Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ad

Doce de chila

Para comer simples em bolachas ou torradas, mas também como recheio ou ingrediente de vários bolos e pastéis, o doce de chila/gila é uma das mais ricas bases clássicas  da Doçaria Portuguesa. 
 
Ingredientes:
500 gramas de chila cozida
500 gramas de açúcar
1/2 limão
1 pau de canela
 
Preparação:
Coloque a chila dentro de um saco de plástico e atire ao chão, com força, até se partir em pedaços. Diz-se que devemos evitar o contacto direto da polpa com metais, pelo que se desaconselha o uso de facas.
Com as mãos, separe os pedaços, retire as pevides e a "espinha", de cor amarelada que está entre a polpa. 
Lave os pedaços muito bem com água e coloque-os  numa panela. Cubra com água, adicione um punhado de sal e meio limão e leve a cozer durante cerca de hora e meia,  ou até observar que a casca se começa a soltar.
Retire do fogo e deixe arrefecer.
Separe a polpa da casca e coloque-a em cima de um pano, de preferência de linho ou estopa (como dizem os antigos). 
Embrulhe, fazendo uma trouxa e esprema bem com as mãos. Ate com um fio e pendure por cima da pia e deixe a escorrer, de preferência, de um dia para o outro.
Com a ajuda de um garfo, separe bem os fios da chila e pese.
Coloque o mesmo peso da chila em açúcar e água e faça uma calda, deixando ferver juntamente com a canela durante 10 minutos.
Adicione a chila desfiada e deixe cozinhar, mexendo, até fazer o ponto de estrada (passando a colher no fundo do tacho, o preparado separa-se abrindo uma espécie de "estrada").
 
Distribua o doce por frascos esterilizados, feche e  deixe repousar, até arrefecer, com a tampa voltada para baixo.
 

Dicas: Seque as sementes no forno e guarde em frascos fechados. São ótimas consumidas como snack, mas também em saladas.

Nova coleção PARFOIS Desert