Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ad

Macarons ou Macabons?

mac final2.jpg

 Hoje não há receita, mas sim a partilha de uma excelente experiência que vivi ao longo das últimas 4 semanas. Muitos de vocês deverão ter percebido, através das minhas publicações nas redes sociais, nomeadamente no Facebook e no Instagram que estou a fazer um curso online sobre macarons. Ou melhor, estive! Sim, com muita pena minha e saudades que prometem ficar, o curso acaba hoje..

Mas deixem que vos conte, nunca pensei que, mesmo não sendo presencial, se pudesse aprender tanto e tão bem! 

O curso está muitíssimo bem estruturado e provido de excelentes  recursos que passa por pdf's  com texto e imagens sobre todos os conteúdos, a vídeos "reais"-digo reais porque são feitos com a professora, a fantástica, excelente, divertida e profissional Isabel do blogue Aliter Dulcia, de Gijón na vizinha Espanha.

Os temas do curso estão divididos por semanas, sendo que na primeira semana são abordadas a história e origem dos macarons, passando pelos clássicos que deram origem aos macarons que conhecemos hoje em dia. Na segunda semana começou, se posso dizer assim, o desafio a sério, pois começámos a preparar os verdadeiros macarons parisienses, elaborados com merengue italiano, elemento que lhe aporta aquela cor branca imaculada. Não, não é de todo fácil! Não é fácil pela complexidade da receita, mas sim porque 90% do sucesso do produto final se deve ao nosso conhecimento sobre o nosso forno e o tempo de secagem das "coquilles"-nome que se dá às duas  conchas ou tampinhas que compõem o macaron. Os outros 10%, diria  que dependem da exatidão com que são pesados os ingredientes. 

A "macaronage", termo aplicado à técnica de envolver o merengue com o TPT (tant pour tant, que é nada mais nada menos, que a mesma quantidade de farinha de amêndoa e de açúcar em pó) costuma ser o pesadelo de quem faz macarons pelas primeiras vezes. Não foi, de todo, o meu! As dificuldades, no meu caso, surgiram na terceira semana,  momento de adicionar sabores à pasta, nomeadamente o cacau. Sim, os meus macarons de cacau só saíram bem à terceira vez! Isto, não contando uma primeira vez em que me enganei a pesar e nem me atrevi a avançar com o processo, mas do qual resultaram estas lindas tarteletes.  Fruta liofilizada, frutos secos moídos ou café solúvel são apenas alguns dos elementos que podem utilizar-se para aportar cor e sabor às coquilles.

Quarta e última semana... Nem queria acreditar que se aproxima o fim de algo que realmente me teve absorvido e orgulhoso, pois consegui fazer alguns macarons assim bonitinhos :D Continuemos... Na última semana, a tarefa resumiu-se a elaborar diversos cremes e recheios, seja à base de manteiga, de coalhadas ou ganaches, tirar os nossos macarons do congelador (aqueles aos quais conseguimos resistir sem trincar...) e rechear. 

 

Mas não vos entretenho mais, deixo-vos com algumas das fotos dos macarons feitos por mim ao longo do curso.

 

Ah! Cabeça a minha! Não se esqueçam de visitar a página que criei para estas delícias lá no facebook, chama-se MACABONS e promete dar que falar, mas um dia de cada vez! 

 

Para terminar, muito obrigado, Isabel e colegas pela partilha de conhecimentos e bons momentos! :)

Que comece o desfile!

choco caixa1.jpg

 

Baunilha, café e chocolate

choco caixa5.jpg

choco caixa7.jpg

maca limao1.jpg

 

Limão

 

 

 

mac r7.jpg

 

Morango

 

mac r16.jpg

 

Chocolate

 

mac r18.jpg

mac r26.jpg

maca4.jpg

maca7.jpg

macarons simples7.jpg

 

promo2.jpg

 

mac final1.jpg

mac final2.jpg

 

Limão, framboesa, café, mirtilo e chocolate

 

mac final6.jpg

mac final10.jpg

mac final11.jpg

mac final17.jpg

mac final19.jpg

 

 

 

Nova coleção PARFOIS Desert