Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ad

Pão doce com ginja

Este mês de Agosto tenho estado a trabalhar como extra num restaurante aqui na zona, mas isso eu contar-vos-ei mais detalhadamente noutro post, com direito a fotos e nomes ;) A questão é que os colegas estão habituados (por mim) a um lanchinho quente e feito com muito carinho. E como um brioche quentinho recheado com uma compota senta sempre bem, hoje utilizei o doce de ginja. Querem saber qual o resultado?? Não hesitem experimentar. Apesar de um pouco morosa por causa do tempo para levedar, é uma receita bem simples...
Ingredientes:
300 grs de farinha
1 dl de leite morno
50 grs de manteiga amolecida
25 grs de fermento de padaria
1 ovo
1 colher de sopa de açúcar
1 colher de café de sal fino
2 colheres de sopa de doce de ginja
Num recipiente, dispomos a farinha e fazemos uma cavidade no centro, onde colocamos o sal, o açúcar, o ovo, a manteiga e o fermento previamente diluído no leite. Juntamos todos os ingredientes e amassamos até formar uma bola, adicionando mais farinha caso seja necessário. Cobrimos com um pano e deixamos levedar cerca de uma hora a hora e meia.
Quando a massa tiver pelo menos duplicado o tamanho, estendemos com o rolo e barramos com o doce, espalhando bem.
Enrolamos como se de uma torta se tratasse, mas sem fazer demasiada pressão com os dedos. Dividimos o cilindro em 8/9 porções. Forramos o fundo da forma com papel vegetal e dispomos a massa, achatando um pouco os rolos, de forma a ocuparem toda a superfície. Deixamos descansar durante meia hora e cozinhamos no forno pré-aquecido a 200º durante 20 minutos.

Tatin de maçã e ruibarbo com sementes de sésamo

Há algum tempo que tinha curiosidade por cozinhar o tão afamado ruibarbo e, como há alguns dias as "manas" da Flores da Aldeia me deram alguns talos e hoje tinha convidados para o lanche, hoje foi dia de receita doce e rápida cá em casa. Estamos em pleno verão e a fruta é abundante, pelo que hoje o turno foi concedido a umas belas maçãs pequenas, de polpa compacta e pouco ácida que cairam cá em casa...
Posso adiantar-vos que fiz duas receitas, mas a próxima fica para outro post ;)
Ingredientes
1 talo de ruibarbo com cerca de 150 gramas
1 embalagem de massa folhada refrigerada já estendida
600 gramas de maçã já limpa de casca e caroços
200 gramas de açúcar
75 ml de água
2 paus de canela
2 colheres de sopa de sementes de sésamo
Pré-aqueça o forno a 200º.
Corte as maçãs em quartos e o ruibarbo em palitos com cerca de 5 cms de comprimento e 1 de espessura. Reserve.
Leve ao lume uma frigideira com o açúcar e a  água. Deixe ferver até atingir o ponto de caramelo. Adicione a maçã, o ruibarbo e os paus de canela. Deixe cozinhar por cerca de 5 minutos, agitando de vez em quando; adicione 1 colher de sementes de sésamo.
Coloque o preparado numa forma de louça ou pyrex  e cubra com a massa folhada, empurrando os excessos para dentro da forma com as pontas dos dedos.
Leve ao forno durante cerca de 45 minutos.
Desenforme e polvilhe com as restantes sementes de sésamo e sirva ainda morno, de preferência com uma bola de gelado de nata ou baunilha.


Codornizes em escabeche de ruibarbo com mil-folhas de melancia e mozarella

Hoje tive direito a um descanso e aproveitei para uma breve visita à horta da Flores da Aldeia, que vos convido a visitar. Ele é tomatinhos de várias cores e tamanhos, ele é pimentos idem, ele é flores, abóboras, diversos tipos de alfaces, ervas aromáticas... Enfim, tanta variedade mas tudo produzido com algo que é essencial em tudo o que fazemos: empenho e amor! 
Sabem quando nos dá um daqueles flashes em que começam a surgir receitas e a vontade de experimentar é tanta tanta que nos vemos obrigados a fazê-lo imediatamente? Pois hoje voltou a acontecer-me isso :D
Ingredientes para 4 pessoas:
4 codornizes limpas
4 chalotas descascadas cortadas em quartos
1/2 talo de ruibarbo
2 cenouras novas pequenas
1 chávena de tomate cherry
75 ml de vinagre de vinho
1 pau de canela
2 mozarella frescas
1 fatia generosa de melancia
1 ramo de tomilho
1 malagueta fresca
Sal grosso q.b
Azeite q.b
Corante alimentar q.b 
Folhas de escarola lavadas
Comece por lavar e cortar as cenouras às rodelas. Se não arranjas cenouras novas, utilize das normais, mas tendo o cuidado de as descascar previamente. 
Tempere as codornizes com um pouco de sal e reserve.
Num tacho de fundo grosso coloque um fio de azeite. Seguidamente faça camadas alternadas com  as codornizes, as chalotas, o ruibarbo cortado em rodelas, tomates cherry e cenouras às rodelas, até ter utilizado todos os ingredientes sólidos. Introduza então o pau de canela, o raminho de tomilhoe a malagueta.Polvilhe com um pouco de corante ou açafrão, adicione o vinagre e cubra com o azeite, até que todos os elementos tenham ficados submersos. 
Tape e leve a fogo lento durante cerca de 45 minutos. Retire do fogo e deixe arrefecer.
Corte fatias de melancia com cerca de 1 cm e, com a ajuda de um corta massas dê-lhes forma. Repita o processo para as mozarellas. Emprate, dispondo a codorniz em cima de um pouco de escarola e ao lado disponha camadas de mozarella e melancia. Regue com um pouco do molho e dos legumes.
Nota: Quanto mais tempo as codornizes estiverem no escabeche, mais saborosas serão, pelo que se recomenda consumi-las pelo menos um ou dois dias depois da confeção, frias.

Naked cake de mirtilos

Este é o bolinho que fiz há algum tempo para celebrar  o aniversário de uma familiar. Apesar de nas últimas semanas o  tempo livre ter sido muito escasso, hoje consegui fazer uma pausa para redigir a receita e participar com ela no passatempo que a Luísa do blog No mundo de Luisa criou para comemorar o seu aniversário. 
É uma receita simples de pão de ló, sob forma redonda mas alta, sendo interessante quando o estamos a comer sentirmos a explosão dos mirtilos no interior da boca :)
Ingredientes:
7 ovos
200 gramas de açúcar
150 gramas de farinha
1 colher de café de essência de baunilha
Para o recheio e cobertura:
250 gramas de mirtilos
300 ml de natas para bater
250 gramas de mascarpone
75 gramas de açúcar em pó
Começamos por untar duas formas redondas com 15 cms de diâmetro com manteiga, polvilhamos com farinha e reservamos.
Num recipiente, batemos os ovos com o açúcar até triplicar de volume e obtermos um creme esbranquiçado. Adicionamos a essência de baunilha, mexemos e incorporamos a farinha, peneirada, envolvendo cuidadosamente com a colher de pau.
Distribuimos o preparado pelas duas formas e cozinhamos em forno pré-aquecido a 175º durante cerca de 40 minutos. Façam o teste do palito!
Quando cozidos, retiramos os bolos do forno, desenformamos sobre uma rede e deixamos arrefecer, de preferência de um dia para o outro.
Para o recheio, batemos as natas energicamente e, quando começarem a ficar firmes, acrescentamos o açúcar e o mascarpone e mexemos até ficar tudo incorporado.
Com os bolos já frios, cortamo-los pela metade e procedemos à montagem da seguinte forma: Colocamos no prato de serviço um disco de bolo; barramos com o creme de natas e mascarpone, e salpicamos com alguns mirtilos. Repetimos o processo, reservando a maior parte dos mirtilos para a última camada..

Nova coleção PARFOIS Desert