Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ad

Croquetes de alheira Dona Clara com coração de queijo e risotto de algas

O Talho Salsicharia Deu la Deu continua a crescer e isso deve-se, sem dúvida, à qualidade e frescura dos produtos, assim como ao espírito inovador e empenho que o meu amigo Orlando aplica ao seu negócio. Uma vez mais, trago-vos uma receita elaborada com um dos seus produtos, a Alheira Dona Clara, cuja "receita" veio até eles através de uma monçanense que outrora viveu em Bragança, a dona Clara. Hoje vou deixar-vos uma outra forma de as preparar: uns pequenos croquetes crocantes, recheados com queijo, ideais para  uma refeição principal acompanhados de um risotto mas que podem,também, ser servidas como aperitivo e partilhar com os amigos em forma de snack.
Ingredientes para 4 pessoas
2 alheiras 
100 gramas de queijo da ilha de S. Jorge
Farinha de milho q.b para polvilhar
Azeite q.b
Para o Risotto:
250 gramas de arroz para risotto
75 gramas de queijo da ilha de S. Jorge
2 chalotas picadas
25 gramas de algas desidratadas
750 ml de água
1 dl de vinho branco
75 ml de natas
Sal e pimenta q.b
Azeite q.b
Cebolinho fresco q.b
Com a ajuda de uma faca, fazemos um corte ao longo de toda a alheira e retiramos a pele; Dividimos em pequenas porções de tamanho uniforme e moldamos pequenas bolas. Cortamos o queijo em cubos com aproximadamente 1 cm de lado e introduzimos um cubo no centro de cada mola de alheira, pressionando com os dedos. Voltamos a moldar e passamos por farinha de milho.
Numa tigela colocamos a água e nela as algas, que deixamos hidratar durante 5 a 10 minutos, segundo as instruções na embalagem; Escorremos e reservamos as algas, assim como a água, que colocamos num tacho a ferver com um pouco de sal.
Num tacho, refogamos as chalotas num pouco de azeite; adicionamos o arroz, deixamos estalar durante 2  a 3 minutos, adicionamos o vinho branco e deixamos evaporar. Juntamos as algas, mexemos e vamos adicionando a água das algas bem quente aos poucos, apenas à medida que a mesma seja absorvida pelo arroz, até que este se encontre com a textura desejada o que leva, em função da marca e variedade do arroz, entre 18 a 25 minutos. Finalmente, adicionamos as natas e o queijo, retificamos os temperos e deixamos repousar uns 2 minutos antes de servir. É muito importante adicionar o caldo ou água neste caso gradualmente e mexer com frequência.
Sacudimos os croquetes de alheira para retirar o excesso e fritamos numa frigideira quente com azeite, até ficarem douradas e crocantes; retiramos e colocamos sobre um pouco de papel absorvente.
Emprate e salpique com o cebolinho cortado com o auxílio de uma tesoura. 

Festa do Galo de curral em Vila de Cruces

Devo-vos um pedido de desculpa pela ausência, mas tem sido um mês de muito trabalho, diversas atividades em vários locais e os dias só têm 24 horas... Já instalado em Rybnik, Polónia a participar num projeto promovido pela EPRALIMA, vou contar-vos e deixar algumas fotos do último fim de semana, em que tive o privilégio de participar na festa do galo de curral em Vila de Cruces, perto de Santiago de Compostela.
Se bem que as atividades tenham começado logo de manhã com um passeio pelos bosques e várias visitas, entres as quais merecem destaque um criador de galos e o atelier de Elena Ferro Lamela
Quando cheguei para jantar já estavam à minha espera no Restaurante Casa Castro, onde comida e boa disposição não faltaram. A mesa estava rodeada de gente simpática, espero não me esquecer de ninguém... Tania Carreira Rial, do blogue Costa da Morte, Frenchy Ouviña de Galicia Mola, Jose Luis Oliveira, Loly Llano d'O Garfelo, Nelson da Raliv, Fidel Martin de Gastro Destinos, José Manuel García, apresentador do programa de TV Comes ou Pagas e Alberto Ribas, do blogue Mais Grelos, Iván Mendez Alvarez, colega de profissão, os vereadores do "Ayuntamiento de vila de Cruces" e Beatriz, a nos sa anfitriã e orientadora. 
Crepes com espinafres e camarão
Pimentos recheados com grêlos
Entrecot na brasa

Depois do jantar, foi momento de nos retirarmos e eu tive a sorte de ficar alojado na Casa San Gines, uma casa de turismo rural onde cada recanto está cheio de história, valor e bom gosto.
Casa San Ginés
Lago com rãs e peixes


Espigueiro

Escultura

Coleção de mealheiros
@Raliv em ação
Condecoração
Pequeno almoço tomado, partimos novamente para o centro onde, por coincidência ou não, entregaram o galardão ao Presidente da Ordem do Património Imaterial Gastronómico Ibérico pelo trabalho desenvolvido e empenho da divulgação e fraternidade da cultura luso-galaica. Não faltaram e agradecimentos, nem mesmo uma breve entrevista que dei para a rádio, na qual manifestei o meu agrado com este tipo de parcerias entre cidades/vilas galegas e portuguesas, sendo que a base da nossa cultura é a mesma. 



Licores


Partimos então para um almoço tardio no restaurante Casa Lodeiro A de Rafael, mas não sem antes visitar as Ilhas de Gres. Esperamos algum tempo para ser servidos, mas a demora valeu a pena... Em momentos a mesa encheu-se d ecroquetes de #galodecurral, salada, melão com presunto e o tão esperado galo estufado com batatas e castanhas. As sobremesas estiveram ao nível.
Quién se come la galleta?

Ponte medieval

Galo de curral com batatas e castanhas

Os últimos....


Nova coleção PARFOIS Desert