Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ad

Lasanha Vegan

A receita de hoje é muito especial, pois foi criada por uma boa causa. A Miño Valley Farm Sanctuary está a editar um livro de receitas para ajudar a angariar fundos para o sustento dos animais que albergam e, como tal, pediram o apoio a pessoas que tenham receitas vegan; Sinceramente gosto muito de legumes, mas não dispenso um bom pedaço de carne, peixe, marisco, ovos e, sobretudo, um queijinho. Aminha conclusão depois de fazer este prato foi que, apesar de não ser uma dose muito abundante, a mesma produz uma sensação de saciedade incrível, e não dei por falta de alguma proteína mais consistente
Ingredientes para 2/3  pessoas:
1 courgete média
1 beringela
3 tomates
1 cenoura
1 colher de sopa de aveia
3 folhas de massa Filo
1 punhado de ervilhas de quebrar
1 colher de sopa de farinha
200 ml de natas vegetais
1/2 cebola picada
1 dente de alho
1 colher de café de açúcar
1 raminho de tomilho
Sal
Azeite
Em primeiro lugar, cortamos a beringela em rodelas de 1 cm aproximadamente; polvilhamos com sal e reservamos durante cerca de 20 minutos, para perder a acidez. Entretanto, colocamos um tacho com água a ferver. O seguinte passo é preparar os legumes: retiramos o fio às ervilhas, descascamos a cenoura; com o descascador, retiramos umas lâminas da cenoura e da courgete; cortamos um dos tomates em rodelas de 1/2 cm e nos outros dois fazemos um corte na pele, em forma de cruz. Assim que a água começar a ferver, escaldamos os tomates que colocamos seguidamente em água fria; introduzimos as ervilhas e a cenoura e deixamos cozer cerca de 3 minutos.  Removemos a pele e as sementes dos tomates escaldados, e picamos grosseiramente.
Num pequeno tacho colocamos um pouco de azeite e a cebola picada; deixamos refogar ligeiramente e adicionamos o tomate. Deixamos cozinhar cerca de 5 minutos; juntamos o açúcar, um pouco de sal e o raminho de tomilho, deixamos cozinhar mais 2 minutos e retiramos do fogo. Noutro tacho, aquecemos uma colher de azeite; juntamos a farinha, deixamos que seja absorvida e juntamos as natas vegetais; temperamos com sal e pimenta e reservamos. Passamos a beringela na aveia, pressionando um pouco e colocamos numa frigideira quente com um pouco de azeite, até ficar bem dourado; retiramos e colocamos sobre papel absorvente. Na mesma frigideira, colocamos mais um pouco de azeite e o dente de alho; Salteamos as lâminas de courgete, bem como as ervilhas e a cenoura escaldadas.
Untamos um tabuleiro com azeite colocamos uma folha de massa filo, pincelamos com azeite, e sobremos as seguintes, sempre pincelando. Colocamos no forno a 180º durante cerca de 4 minutos, até ficarem douradas e estaladiças.
Para  a montagem da lasanha, colocamos uma camada de massa filo, seguida do tomate em rodelas e de todos os vegetais, alternando de modo a contrastar as cores. Cobre-se com o béchamel e vai a forno a 200º para gratinar.
No prato, colocamos uma colher de molho de tomate e, em cima, a lasanha.Podem decorar com um ramo de tomilho e alguma massa filo assada. 



Leite creme

Receita antiga cá em casa, rápida e fácil. O resultado?? Uma textura leve e cremosa, com um toque de limão, contrastada com uma capa crocante formada pelo açúcar queimado no momento.
Ingredientes para 6 pessoas:
1 litro de leite
100 grs de açúcar mais algum para polvilhar
2,5 colheres de sopa de Maizena
6 gemas de ovo
casca de um limão
Ao litro de leite, retiramos uma chávena  e reservamos.
Colocamos o restante leite a ferver com a casca de limão. Entretanto, numa tigela, misturamos as gemas com o açúcar e a maizena; adicionamos a chávena de leite que tinhamos reservado. Quando o leite começar a ferver, adicionamos a mistura das gemas, mexendo sem parar até engrossar e levantar fervura novamente. Retiramos a casca de limão e distribuimos por pequenas taças ou pratos. Quando frio, polvilhamos com açúcar granulado e queimamos com um ferro especial bem quente, ou com o maçarico até caramelizar.
Nota: Podem substituir a casca de limão por uma vagem de baunilha.

Arroz doce

Quem não sente, de vez em quando, saudades de algo tradicional,  de algo nosso? O arroz doce é uma daquelas sobremesas que me trazem nostalgia, o aroma  da canela e do limão, aquela textura cremosa complementada com os grãos de arroz, bem cozidos mas inteiros... Sim, porque já que os portugueses temos a fama de ser das culturas que mais consomem arroz, porque não tirar o proveito? ;)
Ingredientes para 8 pessoas:
200 grs de arroz (eu uso carolino)
800 ml de água
150 grs de açúcar
1/2 litro de leite
4 gemas
1 limão
1 pau de canela
sal q.b.
Canela moída q.b
Adicionamos duas colheres de sopa de leite às gemas, misturamos e reservamos.
Colocamos um tacho ao lume com a água, um pouco de sal, a casca do limão e o pau de canela. Quando começar a ferver, adicionamos o arroz, mexemos e deixamos cozinhar cerca de meia hora, até observarmos que os grãos começam a abrir; como o arroz não é todo igual e alguns absorvem mais água do que outros, caso seja necessário adicionem um pouco mais de água, pois não pretendemos que fique seco. Retiramos a casca de limão e o pau de canela.
Quando o arroz estiver cozido, adicionamos o leite e o açúcar e deixamos reduzir cerca de 5 a 10 minutos, até ficar cremoso. Reduzimos o fogo e adicionamos as gemas, mexendo muito bem e com cuidado para não cozerem. 
Distribuímos por taças, terrinas ou mesmo frascos e deixamos arrefecer. 
Antes de servir, polvilha-se com canela.

Wrap de mandioca com carne assada, rúcula, tangerina e amêndoa

Agora que tenho mais algum tempo livre, e muitas ideias para por colocar em prática, comecei por a liquidar alguns dos ingredientes que tinha na despensa; um deles, Goma de Mandioca que uma grande amiga me trouxe na sua última viagem ao Brasil; ela diz que lá eles fazem crepes com aquilo, mas eu quis ir mais além, e decidi fazer um wrap com uma carne de porco assada que sobrou do almoço, mas que pode ser substituída por frango, umas tangerinas e alguma rúcula selvagem que está agora em pleno crescimento. A ideia é reciclar ingredientes sobrantes, fazendo uma refeição bastante saudável. Estas quantidades rendem uma média de 6 wraps.
Ingredientes:
175 grs de goma de mandioca
125 grs de farinha de trigo
1 colher de sopa de azeite
1 dl de água fria
1 iogurte natural
1/4 de pimento em brunesa
1 colher de café de mostarda
Amêndoa laminada torrada
4 tangerinas descascadas, desgomadas
Carne de porco assada desfiada
Sal q.b
Numa tigela, colocamos a farinha e a mandioca peneiradas com um pouco de sal; adicionamos o azeite e a água e amassamos até descolar das mãos; caso seja necessário, adicionamos mais farinha. Divide-se a massa em 6 porções e deixa-se descansar cerca de 20 minutos.
Numa bancada enfarinhada, estendemos as porções de massa com a ajuda do rolo até obtermos uns discos pouco mais pequenos do que um prato; convém ir adicionando farinha, pois tende a agarrar-se. Colocamos uma placa ou uma frigideira sem gordura a aquecer e, quando estiver quente, sacudimos o excesso de farinha dos discos de massa e colocamos na frigideira; quando começar a fazer borbulhas damos a volta e deixamos que  volte a formar umas bolsas de ar, momento em que colocamos o nosso "pão" a arrefecer em cima de um pano; repetimos o processo para a restante massa. Quando todas estiverem cozinhadas, borrifamos com um pouco de água e envolvemos com um pano poroso, de modo a que fiquem moldáveis, caso contrario partiriam ao tentar enrolar.
Numa tigela misturamos o iogurte com a mostarda, mexemos bem e adicionamos o pimento cortado em brunesa (cubos de 3-4 mm).
Barramos os pães com o molho de iogurte, deixando uma pequena margem do bordo; colocamos algumas folhas de rúcula, a carne desfiada, alguns gomos de tangerina e polvilhamos com a amêndoa torrada. Podemos enrolar os wraps, ou então fazer uma espécie de cone ao qual dobramos a parte de baixo, para não nos cair o recheio.

Nova coleção PARFOIS Desert