Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ad

Bolo de iogurte com frutos vermelhos

Parece que uma dessas viroses que provocam dores de cabeça realmente agudas também decidiu alojar-se em mim. Depois do dia inteiro de repouso, sofá e manta, sem panelas nem bolos, atacou-me outro vírus, que é aquele bichinho que não me deixa estar muito tempo sem cozinhar, e apeteceu-me fazer um bolo. Por acaso, estava a conversar com a Nathalie que também está em fase de repouso e disse que tinha feito um bolo de iogurte para as pequenas dela...  quando era pequeno, o sábado era dia de bolo em casa dos meus avós, de tarde ou à noite, a "mamã" fazia um bolinho no fogão a lenha, e a cozinha era inundada por aquela fragancia inconfundível, fusão dos aromas de um bolo a cozer e da lenha... parece que estou a ver as camisolas interiores minhas e do meu irmão penduradas numa corda ou na porta do fogão... Palavra puxa palavra e lá lhe consegui sacar a receita ;) Mas como a minha cunhada e uma amiga fizeram anos e também reclamam sempre que querem um bolinho, decidi cobri-lo com frutos vermelhos, de forma a que ficasse bem ensopado...
Ingredientes:
4 ovos
2 chávenas de açúcar
1,5 chávena de farinha
1/2 chávena de Maizena
1 iogurte natural ou com aroma
Uma medida do iogurte com  óleo
300 grs de frutos vermelhos frescos ou congelados
125 grs de açúcar para a cobertura
Num recipiente, colocamos os ovos inteiros e o açúcar, e batemos com a batedeira até obtermos um creme fofo esbranquiçado, com pelo menos o dobro do volume. Adicionamos o iogurte e o óleo e mexemos; peneiramos a farinha juntamente com a maizena e incorporamos no preparado anterior, envolvendo com o salazar. Vertemos numa forma untada com manteiga e polvilhada com farinha e cozinhamos em forno pré-aquecido a 170º durante cerca de 35 a 40 minutos. Como o meu forno é "acelarado", a maior parte das vezes a meio da cozedura tenho que cobrir o bolo com papel alumínio. Verifiquem se está cozido com a ajuda de um palito que, ao espetar o bolo, deverá sair seco.
Enquanto o bolo coze, colocamos num tacho os frutos vermelhos juntamente com o açúcar e levamos ao lume, mexendo, durante cerca de 10 minutos.
Retiramos o bolo, espetamos com um garfo e dispomos a mistura dos frutos, ainda quente, no centro, espalhando quase até ao bordo. Como me tinha sobrado um pouco de ganache de chocolate branco com rosas, fiz um pequeno enfeite ao redor com o saco de pasteleiro e uma boquilha frisada; se não o fizerem, ficará igualmente apetecível e poderão decorar com algumas folhar de hortelã, tendo o cuidado de que o bolo esteja frio, para não as cozer.

Mini quiches de presunto e camarão

Esta receita é baseada numa que fizeram num programa da Food Network, a receita original eram uma tarte salgada que, em vez de massa na base tem presunto. Como recheio podem usar os mais variados ingredientes, desde marisco a queijo, fiambre, etc. É ideal até para gastar legumes cozinhados que nos tenham sobrado de alguma refeição. Eu fiz a minha adaptação em miniatura  e usei camarão e alho francês.
Uma vez mais, muito obrigado à Flores da Aldeia pela déco para a foto ;)

Ingredientes para 12 quiches:
24 fatias de presunto, não muito finas
12 camarões sem pele
150 grs de alho francês 
2 colheres de sopa de azeite
5 ovos
100 ml de natas
Sal e pimenta q.b
Começamos por forrar as formas de queque com duas fatias de presunto, tendo o cuidado de que o fundo fique bem coberto. Cortamos o alho francês  em meias-luas e colocamos num recipiente com água fria e agitamos, para que a areia fique depositada no fundo; escorremos e reservamos.
Numa frigideira quente colocamos o azeite e, seguidamente o alho francês. Salteamos ligeiramente por alguns minutos, juntamos os camarões sem a pele, temperamos com sal e pimenta e deixamos cozinhar um pouco, mas não demasiado.
Batemos os ovos juntamente com as natas e temperamos com um pouco de sal e pimenta.
Em cada cavidade da forma já forrada com o presunto, colocamos um camarão e um pouco do alho francês.
Enchemos até 2 terços do volume e cozinhamos em forno pré-aquecido a 180º durante cerca de 10 minutos, ou até que as quiches estejam douradas e, ao espetar com um palito, o mesmo saia seco.
Podem servi-las quentes ou frias, como entrada ou lanche salgado.


Creme de cogumelos


Ontem, pela primeira vez, fui apanhar cogumelos; a Sandra mostrou-me alguns sítios aqui perto onde predominam os Cantharellus. No princípio precisei de ter calma, mas depois começaram  a aparecer e à volta de alguns troncos chegava a ter grupinhos de 5 e 6 exemplares juntos, como se fossem uma família :)Como a chuva veio para ficar e também não me encontrava lá muito bem, decidi fazer um creme, simples e rápido, para tomar como lanche/tardio/jantar. Neste caso, como a colheita de ontem foi produtiva e obtivemos quase um quilo, usei os Cantharellus, mas podem usar outra variedade do vosso gosto. Para guarnecer, usei um pouco de presunto cozido, da parte do joelho.

Ingredientes para 4 pessoas:
400 grs de cogumelos1 cebola média1 dente de alho2 colheres de sopa de azeite50 ml de natas1,2 litro de caldo de galinha ou águaSal e pimenta q.b.50 grs de presuntoColocamos um tacho a aquecer; deitamos o azeite e, seguidamente, a cebola e o alho cortados em juliana. Deixamos refogar suavemente uns 5 minutos; adicionamos os cogumelos limpos, mexemos e deixamos refogar com o tacho tapado durante cerca de 8 minutos, temperamos com sal e pimenta e  adicionamos a água ou caldo de galinha e o presunto. Voltamos a tapar e deixamos cozinhar em lume brando durante mais meia hora.Retiramos o presunto, que desfiamos e reservamos. Passamos os cogumelos com a varinha mágina; juntamos as natas e levamos novamente ao lume, mexendo, até levantar fervura novamente. Retificamos os temperos e servimos. Já no prato, ou taça, colocamos no centro um pouco do presunto desfiado.



Tarte de maçã e uvas com queijo mascarpone

O Pomar das andorinhas lançou um passatempo que consiste em apresentar uma receita na qual o protagonista seja a maçã,  para comemorar os 1000 likes na sua página do facebook. Depois de ter visto algumas das participações, interessantes, descartei a receita a meu ver mais óbvia, a Tarte Tatin. Como já sabem, sou fã e mesmo viciado em queijo... porque não uma tarte mais rústica, mas ao mesmo tempo diferente, porque não com queijo?? Pois é, não consigo evitar os meus ingredientes preferidos e o queijo é, sem dúvida, um deles.
Como se costuma dizer que "os amigos são para as ocasiões", voltei a pedir emprestado o cenário da Flores da Aldeia que, quando cheguei já estava prontinho à minha espera... às vezes para que comunicamos por telepatia, pois as cores e flores acabam sempre por complementar a 100% as minhas criações. Espero ganhar o desafio. No entanto, o que importa é participar e já me serviu para criar uma nova receita ;) Eis o resultado:
Ingredientes:
1 embalagem de massa quebrada já estendida, que caso tenham tempo podem também fazer em casa
350 grs de maça reineita
250 grs de uvas
150 grs de açúcar
250 grs de queijo mascarpone
5 ovos
1 colher de sopa de açúcar em pó
Em primeiro lugar cortamos as uvas em metades e retiramos as grainhas; Descascamos as maçãs, retiramos o caroço, cortamos em gomos e, seguidamente, em pedaços com 1 cm aproximadamente. Reservamos.
Forramos a forma de tarte com a massa, picamos a base com um garfo e levamos ao forno pré-aquecido a 175º  por 5 minutos.
Entretanto, num recipiente batemos os ovos com o açúcar até duplicarem o volume, momento em que adicionamos o mascarpone e continuamos a bater. É normal que fiquem uns pequenos grumos de queijo sem misturar, mas não se preocupem, acabarão por derreter. Adicionamos a maçã cortada e mexemos.
Retiramos a forma do forno, na qual vertemos o preparado anterior. Cobrimos com as uvas, deixando a pele para cima.
Cozinhamos durante mais cerca de 40 minutos, tendo o cuidado de cobrir com papel de alumínio a meio da cozedura, para não queimar por cima. Quando cozida, retiramos do forno, deixamos arrefecer um pouco e polvilhamos com açúcar em pó.

Nova coleção PARFOIS Desert

Pág. 1/7